domingo, 23 de maio de 2010

Ciao, Granturismo



É uma decisão difícil de explicar: vendi a Granturismo. É estranho. Não pensei demasiado, nem se trata de uma decisão muito racionalizada. Talvez até seja o oposto. O que, numa análise lógica, conduziria a uma motivação mais impulsiva.



A verdade é que nunca uma scooter (ou mesmo moto) me serviu tão bem, nunca nenhuma se ajustou a mim como esta. Como um fato feito em alfaiate. Lembro-me da alegria que senti no dia em que a trouxe de Matosinhos para casa. Senti uma imediata empatia por ela. Quem entende esta linguagem, sabe do que estou a falar: ao contrário de outras máquinas que já passaram por aqui, nunca tratei a Granturismo como um mero objecto. Como apenas um veículo capaz de me levar do ponto A ao ponto B. Confiei cegamente nela para me levar a destinos como Bragança, Sagres, Guimarães ou Covilhã. Para além da fiabilidade blindada, tinha o ritmo, o porte e a performance certa para mim, nos quase quatro anos em que habitou a minha garagem. Além de que me permitia deslocar-me orgulhoso, numa scooter bonita e graciosa, algo a eu não estava propriamente habituado.



Não deixa, por isso, de me parecer algo cruel vendê-la. Mesmo a alguém que conheço há quase trinta anos, e que agora se inicia no mundo Vespa. Sim, talvez esse facto tenha pesado na minha decisão. Mas não foi fundamental. E ainda não me arrependi. Mesmo assim, permanece difícil de explicar. 


11 comentários:

Júlio disse...

Desta não estava à espera! É o fim da Scuderia Granturismo! :(
Mas um fim, é sempre também um novo inicio!! O que é que vem aí??
Guzzi v7? Trail? Rallye 200?
Abraço
Júlio

Júlio disse...

É verdade, temos que ir fazer o test-drive da Guzzi pá!...

Bessa disse...

Bom, isto é realmente inesperado. Se vendesses alguma, eu pensaria que a CN ia primeiro...

Fico a imaginar, como questionou o Júlio, no que que vem aí!?

Abraço!
Bessa

Rui Tavares disse...

Não sei se deva rir se chorar.
A preferida da familia saíu de casa?!
Cheira-me que foi para te safares do televisor no quarto.

Ana Rita disse...

Se para vocês - companheiros de estrada do Vasquinho - é inesperado, imaginem o que direi eu...
Mas, não sendo (como bem sabem) entusiasta das 2 rodas, não posso deixar de confessar alguma tristeza por ver partir a "Pêpa" da nossa garagem.
O meu consolo é saber que ficará em boas mãos. Toma bem conta dela, grande amigo Zé!
Rita

Ana Rita disse...

Amigo Rui, a TV no quarto é um item absolutamente inegociável... lol

Vasco Eiriz disse...

Ainda assim, espero que continue a animar o blogue. E, claro, gostava de ter mais avaliações da Granturismo, agora com maior distanciamento.

Aproveito para pedir um conselho: recomenda-me uma Granturismo ou uma Rallye 200?

Rui Tavares disse...

Oha lá Rita. Tu afinal de que lado estás? Do teu ou de um indivíduo que até era menino para te comprar um LCD de 55 polegadas com sistema de som surround para o quarto, desde que acedesses em deixar encher a garagem com:
4 Scooters a dois tempos
2 Scooters a 4 tempos
1 secador
1 Trail
1 CB Seven Fifty
E mais qualquer coisinha que aparecesse na estrada e que estivesse mesmo a sussurrar: Leva-me contigo
?

Ok. Um LCD só de 40 polegadas, então :)

Ana Rita disse...

Amigo Rui... achas?!?! Eu gosto de ver TV deitadinha no sofá da sala! ihihih

Cavok disse...

São sem dúvida, decisões difíceis. Mas seguramente não tomarias essa atitude sem alguma na manga... o que é que vem aí, heim?!

TodayAdventure disse...

Transalp, Transalp?... ;-)