quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Um Prato, Dois Pratos











Parece incrível que o episódio de Reguengos tenha sido a primeira vez em que, saindo de casa de scooter, voltei de reboque para casa.

Só pensei realmente nisso uns dias depois de ter regressado.

Para alguém como eu, que tem uma abordagem às ferramentas quase exclusivamente fotográfica, e de respeito e admiração por quem as sabe manejar, é um verdadeiro milagre que tenha vindo até aqui, passando por alguns lugares verdadeiramente inóspitos, sem que tivesse tido a necessidade de erguer a bandeira branca da paz, vencido pela adversidade mecânica.


Acho que tenho tido sorte.


Neste caso em concreto, até estava na estrada com o Paulo, que para além de bom amigo, alia destreza e capacidade em doses mais do que suficientes para resolver na berma noventa por cento das crises de feitio de uma LML. Se fosse uma Vespa PX essa estatística subiria para noventa e oito.

Depois de chegar à Oldscooter, o Manel teve que validar o diagnóstico feito por telefone, e substituir o prato de bonines.


Para que conste, parece que o prato é uma peça que revela algumas fragilidades, e é aconselhável levar um de reserva em viagens mais afoitas, para as quais a LML não foi pensada. Quem segue este espaço sabe que eu normalmente uso a LML exactamente para funções para as quais ela não foi inicialmente concebida: viajar. E isso também não é culpa dos indianos. É só parvoíce minha. 

O novo prato não é o original e, segundo o Ricardo da Oldscooter, tem um aspecto bastante menos indiano, o que pode significar alguma confiança adicional. O prato que vêem na imagem está a ser reparado, ficando de reserva para novas aventuras. No início de Março irá já à Serra da Estrela. Seria bom sinal ficar esquecido no porta luvas do Sport Billy.



7 comentários:

Castanheira disse...

Pois é, as Indianas lá vão dando umas dores de cabeça. Embora conheça uma que saiu melhor que a encomenda. :-)
Agora essa foto prato não parece digna da marca de água que tem. Metade do prato na sombra, outra metade ao sol! ;-)
Abraço

Rui Tavares disse...

Bolas, que enrolamentos manhosos. O que queimou é o que está dentro dessa massa viscosa? E porque é que está lá dentro? Ou esse é já o "novo"?

VCS disse...

Castanheira,

Fotos com smartphone nunca merecem grande atenção e cuidado.

Abraço,
Vasco

VCS disse...

Rui,

O que queimou é esse mesmo. O novo está bastante melhor. O prato novo completo custa cerca de Eur.40 mais IVA.

Abraço,
Vasco

Castanheira disse...

Pronto, estás desculpado.
Bom saber tb saber o que me espera e em quanto fica a despesa.

Julio disse...

Isso serve na minha px? Eu também devia aprender a trocar uma cena dessas...
Já tens planos para o caminho até à Serra? Temos que combinar isso!
Abraço e até breve! :)

Anónimo disse...

Julio,

Não, felizmente a peça na foto do Vasco é completamente diferente e não serve na tua.

Digo felizmente porque os pratos de bobines das PX são de qualidade francamente superior e normalmente mais fiáveis. A minha ex-125 faz este ano 30 aninhos comigo e ainda tem o que nasceu com ela. Há 2 anos atrás, por segurança, refiz os fios que ligam o dito prato ao resto do sistema, mas as bobines (a parte que queimou na Bala) ainda são as iniciais...

abraço,

Paulo

ps. as estimativas do Vasco relativamente à minha taxa de sucesso em reparações na estrada está inflacionada por um factor de pelo menos 2 para 1...