domingo, 10 de abril de 2016

De Infante a Embaixador




Desde 1957 que o Vespa Clube de Lisboa habitava na Avenida Infante Santo. Há quase sessenta anos, que é o tempo de uma vida. De várias vidas. Gerações de Vespistas do mais antigo clube português de duas rodas habituaram-se à sede na nobre Avenida. 

Todos nós guardamos gratas memórias daquele espaço.

Porém, é só uma sede.

Tive a certeza disso quando na passada 5ª feira, 7 de Abril, vi as largas dezenas de Vespa espalhadas pelos passeios desenhados a régua e esquadro à volta do jardim onde se senta a nossa GS de bronze.

Tive a certeza disso quando vi a sede parecer tão pequena para tantos.

Tive a certeza disso quando vi os sorrisos da fotografia da reportagem de página inteira do Diário de Notícias cheia de sócios e amigos do Clube. Sócios do tempo da fundação, lado a lado com jovens que ainda nem idade têm para conduzir uma Vespa, mas já anseiam por continuar a fazer parte da história. 

É desta continuidade que se fazem as instituições. Sobrevivem às gerações de fundadores.

A história, essa, vai continuar a escrever-se, mas em Belém, no número 37 da Rua do Embaixador. 


Imagem:Pedro Rocha / Global Imagens /Diário de Notícias

3 comentários:

Castanheira disse...

Não foi estar presente neste encerramento. A ver se agenda ajuda na inauguração.

Castanheira disse...

Não foi possivel estar presente neste encerramento. A ver se a agenda ajuda na inauguração.

Julio disse...

O melhor clube do mundo!
Com muita pena minha, não pude ir lá nessa 5ºf, mas marcamos encontro para outro dia em Belém! Ou num qualquer caminho que apeteça fazer. Porque o que conta não são as paredes. Mas por sinal as da nova sede até são bem catitas. Encontraram um espaço bem agradável. E não foi fácil. Mérito a todos os que trabalharam por isso.
um abraço