domingo, 14 de junho de 2015

Lés a Lés 2015







A 17ª edição do Portugal de Lés a Lés viu a Scuderia Sereníssima, pela primeira vez, com o número um nos escudos. À Heinkel do Rui Tavares, que já tem dois Lés no curriculum (2008 e 2009) juntou-se agora a estreia da minha LML. Na verdade, foi a LML que arrastou a Heinkel para a edição deste ano, porque a Lambretta 190 de 2014 seria demasiado rápida. Aproveitou-se ainda a remontagem da outra Heinkel, a do Paulo Simões Coelho, para termos um trio teoricamente equilibrado em performance, tudo abaixo dos dez cavalos de potência. Para completar a equipa nº 2, convocou-se novamente o Miguel Lázaro, tripulando uma moderna Sym GTS 125. Este ano tínhamos o regresso do foguete de Mangualde, o Duarte Marques, que levou a sua Vespa PX 200, acompanhado da LML 200 do estreante Paulo Castanheira, ambos perfilados na equipa 4. 


O pequeno filme que aqui apresento é uma abordagem simples e pouco elaborada de alguns registos em video que fui fazendo na minha câmera SJ4000. Não é uma linguagem em que eu me sinta particularmente à vontade, nem o video pretende ser completo, é apenas uma visão que talvez corresponda a um processo de aprendizagem e de adaptação meu a este formato que tem quase tudo de novo para mim. 


A história deste Lés a Lés será escrita com mais desenvolvimento, e a seu tempo, no formato de papel, numa revista dedicada a esta temática dos clássicos. 


15 comentários:

Castanheira disse...

Meu caro, para uma estreia neste novo formato está 5 estrelas.
Muito giro!
Abraço
PC

Anónimo disse...

Uma primeira tentativa sim, mas a nível de Vasco… Houve nitidamente transferência de competência e talento! Pretty cool :)

Malta, isto promete. SE ele não se fartar do brinquedo, E decidir que gosta de fotos com movimento…

Abraço,
Paulo

Lyp disse...

Quando vi os primeiros videos (mesmo sem edição)e me apercebi que tinhas comprado uma action Cam, fiquei todo contente. Estes 3 minutos souberam a pouco, e penso que entendes o elogio.

Quanto à aventura, acho que vocês se devem divertir à brava. Respira-se amizade, por aí.

Obrigado pelas tuas preciosas partilhas, e não guardes a sj4000... As edições são demoradas, mas no fim vale a pena... Ficamos com óptimos recuerdos.

Abraço,
Filipe

Nuno Ferreira disse...

Excelente vídeo! Parabéns

Bessa disse...

Muito bom o vídeo Vasco, e parabéns por mais esta edição. Fico à espera dessa reportagem! Abraço, Bessa

VCS disse...

Castanheira,

Este filme foi o primeiro em que me dediquei a recolher alguma matéria-prima com a liberdade que este tipo de câmeras permite e - muito importante - não desisti da edição.

abraço,
Vasco

VCS disse...

Paulo,

Algumas noções de fotografia são utilizáveis, mas o video é realmente um mundo diferente. Gostei de editar este filme mas fotografia é fotografia, não cries demasiadas expectativas.
Por outro lado, sinto-me um pouco impelido a "contribuir" para o grupo, e esta parece-me uma boa forma de o conseguir.

Abraço,
Vasco

VCS disse...

Lyp,

Ainda bem que o filme foi capaz de transmitir essa atmosfera de amizade. Era exactamente isso que se pretendia.

Um abraço,
Vasco

VCS disse...

Nuno Ferreira,

Obrigado pelas palavras e incentivo.


Vasco

VCS disse...

Bessa,

Obrigado pelo comentário. A reportagem virá, só não sei exactamente quando. Talvez consiga libertar algumas fotografias antes disso.


Abraço,
Vasco

Miguel Sala disse...

Ficou giro!
E a experiência de um LAL sem a CN deve ter sido muito mais emotiva... pois nunca se sabe quando é que se fica apeado, ou parte um escape...
Vá lá, foi só a bufadeira LOL
Abraço.

Rui Tavares disse...

Gostei.
Independentemente da qualidade do vídeo, que por acaso considero boa, visionar essas imagens já me deu saudades.
bolas.
Obrigado Vasco.

Julio disse...

Muito fixe. Adorei o filme. :)
Estava a contar fazer este LaL convosco mas tornou-se impossível por razões de calendário. vou-me consolando com estes registos :)
Um abraço
Júlio

VCS disse...


Rui,

Voltei agora a rever o video. À medida que as semanas e os meses passam, voltar a visioná-lo torna-se uma tarefa mais emotiva, e talvez por via disso os defeitos do filme parecem menores.

Abraço,
Vasco

VCS disse...

Júlio,

Este ano foi pena não teres ido, tens que desafiar o Hugo Oliveira para 2016, suspeito que nessa altura ele já tenha uma scooter "como deve ser" para embarcar na odisseia. Talvez indiana...

Abraço,
Vasco