segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Quase Seis Décadas




Cinquenta e nove anos de actividade ininterrupta do VCL, completados a catorze de Agosto e comemorados no feriado de quinze, num lento e suave passeio com quase cinquenta Vespas desde a sede, na Avenida Infante Santo em Lisboa, até à Praia das Maçãs, em Sintra.


O ambiente estava agradável, o espaço junto à praia e com vista privilegiada era simpático, e estiveram cerca de cem pessoas no almoço. Entre associados, antigos dirigentes, novas caras, famílias e mesmo crianças já aspirantes a Vespistas, numa mescla descontraída e heterogénea que auspicia bons novos ventos para o tempo que aí vem. Eu estive particularmente preguiçoso com a máquina fotográfica.







A neblina abafada ajudou a conter os efeitos nefastos da exposição solar, e a sangria, a conversa e a música foram desaguando devagar até meio da tarde, em perfeita sintonia com o lento passeio matinal. Aliás, essa lentidão foi especialmente notada por dois pormenores: nunca me lembro de me entreter a contar e a comparar com as outras GTS o número de vezes que a ventoinha disparou durante um trajecto; e o facto de, sem paragens, um ciclista que passou por nós na Guia, em Cascais, e que ultrapassámos na longa subida para a Malveira da Serra, ter chegado pouco depois do momento em que estávamos  a estacionar na Praia das Maçãs. Certifiquei-me que não era o Chris Froome. 











Para o ano comemorar-se-ão sessenta primaveras do mais antigo clube português em duas rodas. Um ano para talvez projectar algo especial, que revele a vitalidade de um clube que é mais do que isso: uma verdadeira instituição.

4 comentários:

Castanheira disse...

De facto nota-se na "reportagem" alguma perguiça. Mas conforme é referido na peça, à velocidade que se fez a deslocação até à Praia das Maçãs, qualquer um ficava meio adormecido... e depois a sangria do almoço e a temperatura agradável no terraço também não ajudaram certamente.
Mas foi mais um belo passeio do Clube com uma excelente moldura humana e de Vespas.

Leo_Dueñas disse...

Meus parabéns do outro lado do oceano em nome do clube carioca que caminha ainda para a tenra infância de três anos de idade, a Confraria Rio Vespa Clube.

Saudades de ouvir-te amigo Vasco, outro dia folheava o livro que me deu de presente, a dedicatória era de 2010. Passou rápido...

Abraço,
Leo

VCS disse...

Castanheira,

Não diria que houve propriamente preguiça na reportagem fotográfica, foi quase um apagão. Não tenho uma única fotografia do espaço em si (!), embora tenha feito alguns retratos dos convivas que - preguiça outra vez - não publiquei.

Foi bastante agradável o convívio convosco na estrada e no almoço, conto convosco na Regularidade !

Um abraço,
Vasco

VCS disse...

Leo,

Obrigado, é sempre um prazer ler-te por aqui, as saudades são recíprocas. O tempo voa, 2010 parece que foi ontem ! Esse livro foi um pequeno gesto que me deu enorme prazer oferecer, sei que estará sempre muito bem entregue.

Um forte abraço,
Vasco