segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Figueira, Frio na Foz



Uma estranha atracção do carburador da T5 do Rui Tavares pelo mais plebeu dos insectos, a mosca, acabou por fixar na rede o nome deste encontro que tradicionalmente marca o fim do ano no âmbito do scooterpt: moscas da figueira.

Uma conjugação feliz de disponibilidades fez com que pudesse regressar depois de 2009, dividindo agora os caminhos para a Figueira da Foz com um grupo de velhos amigos que há muito não se reuniam. Duas Vespa PX, uma LML e duas GTS 300 a combater a massa de ar frio num dia luminoso de inverno. À noite, no regresso, a partilha foi ainda mais literal: dividi a faixa de rodagem e o potente farol da minha Bianca com o Júlio, ocasionalmente de volta às scooters na cega PX bunny style do Hugo Oliveira.




















2 comentários:

Leo_Dueñas disse...

que belas imagens, Vasco! O tipo de evento aonde sempre quero estar.

Abraço,
Leo

VCS disse...

Leo,

Obrigado.
Estes encontros no Inverno acabam por ter um sabor especial, geralmente só quem gosta mesmo de rolar é que se dispõe a enfrentar o frio fazendo 300 ou 400 quilómetros.

Abraço,
Vasco